Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2009

Ano Sacerdotal - Cura de Ars

Imagem
O santo padre proclamou este ano como "ano sacerdotal". Uma ocasião para os sacerdotes repensarem o dom do ministério que receberam para servir o povo de Deus e o mundo; uma ocasião para o povo de Deus reapreciar e revalorizar, na fé, o dom dos sacerdotes ao seu serviço, em nome de Jesus. Este tema e proposta coincide com a celebração, este ano, dos 150 anos da morte de S.João Maria Vianney, o Cura-pároco de Ars, Lyon, França. Morreu em Ars, com 73 anos, depois de 41 anos de serviço paroquial numa humilde aldeia. Mas cuja fé, pregação e orientação espiritual no confessionário atraíam multidões, precisamente numa época de grandes perturbações sociais e religiosas, após-revolução francesa. Foi declarado pela Igreja, em 1929, padroeiro de todos os párocos.

Insituição de Acólito do Rui Barroco

Imagem
O Rui no momento da sua instituição


Foi no passado dia 28 de Junho, que a Diocese da Guarda se alegrou com a ordenação de dois novos Padres (Pe Hugo Martins - Celorico da Beira e Pe Celso Marques - Barco) e também com a Instituição no Ministério de Acólitos do Rui Barroco (Penedo da Sé - Marmeleiro) , do Rafael Neves (Vale de Estrela) e do João Marçalo (Colmeal da Torre). O Rui Barroco pertence ao nosso Arciprestado do Rochoso e conclui este ano os estudos no nosso Seminário Maior da Guarda e no Instituto Superior de Teologia de Viseu. Defenderá a sua tese de Mestrado no início do próximo ano 2010 e está agora à espera de saber o lugar de estágio do próximo ano pastoral 2009/2010. Ele acabou agora de dar mais um passo importante na sua vida e continua a contar com a oração de todos nós.

Um dos momentos mais importantes da Ordenação Sacerdotal em que todos os sacerdotes impõem as suas mãos sobre os futuros presbíteros.


Normas Pastorais para a Celebração das Exéquias

Imagem
Comunidades cristãs do Arciprestado do Rochoso
No momento em que algum dos nossos familiares e amigos parte para a eternidade, muitas vezes não temos grande ocasião de pensar, e por isso vale a pena ter bem esclarecidos alguns promenores.
1. Lugar da celebraçãoO espaço próprio da celebração das exéquias com Eucaristia é a Igreja Paroquial. Ninguém deve estranhar que seja a Igreja Paroquial, pois as capelas tornam-se demasiado pequenas para acomodar todos os que acorrem à celebração e que devem participar activa e dignamente nas celebrações. A excepção só se verificará nas anexas que têm cemitério próprio.
2. Ofício de DefuntosPara além da Eucaristia existem outras celebrações litúrgicas que podem ser feitas, como por exemplo o Ofício de Defuntos. Nas diferentes alturas do dia (Laudes de manhã e Vésperas de tarde), a Liturgia das Horas ajuda também na oração por toda a Igreja e pelo irmão que faleceu.
3. O cantoO canto também faz parte da nossa acção de graças a Deus pelo dom da vida do S…