Paróquias
Adão, Ade, Albardo, Amoreira, Cabreira, Casal de Cinza, Castanheira, Cerdeira do Côa, Marmeleiro, Mesquitela, Miuzela, Monte Margarida, Monteperobolso, Parada, Porto de Ovelha, Pousade, Rochoso, Seixo do Côa, Valongo do Côa, Vila Fernando e Vila Garcia

segunda-feira, maio 30, 2011

Evangelho deve resgatar Homem «distraído»


Cidade do Vaticano, 30 mai 2011 (Ecclesia) – Bento XVI defendeu esta segunda-feira a necessidade de uma nova evangelização, que resgate a vida cristã da “crise” e que volte a tocar o coração do homem atual, “tantas vezes distraído e insensível”.

Numa audiência concedida ao Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, reunido esta semana em assembleia plenária no Vaticano, o Papa recordou que a secularização deixou “uma herança pesada nos países de tradição cristã”.

“Nos séculos passados, ainda era possível encontrar um sentido cristão geral que unificava o sentir de gerações inteiras, desenvolvidas à sombra da fé que tinha marcado a cultura”, apontou Bento XVI, lamentando um cristianismo afetado pelo “drama da fragmentariedade”, algo que o impede, neste momento, de se afirmam como uma “referência unificadora”.

Criado em junho do ano passado, por ocasião da solenidade de São Pedro e São Paulo, o Conselho Pontifício para a Nova Evangelização tem como desafio responder a um tempo “marcado por uma indiferença generalizada em relação à própria fé cristã, que se tem visto muitas vezes marginalizada da vida pública”.

“Ser cristão não é uma espécie de roupagem que se usa na vida privada ou em ocasiões especiais, mas sim algo vivo e universal, capaz de assumir tudo o que de bom existe na modernidade” avisou o Papa, para quem só a Palavra de Deus poderá “abrir a humanidade a um futuro de esperança forte e segura”.

A todos os cardeais, bispos e sacerdotes que vão participar no encontro daquele dicastério, o Papa pede por isso “a urgência de um anúncio renovado”, estendida sobretudo às “novas gerações”.

Desafia-os ainda, através de uma “credibilidade genuína”, a reorientarem o estilo de vida dos crentes, recordando as palavras do antigo Papa Paulo VI.

Ele defendia um testemunho de vida baseado na “fidelidade a Jesus, na pobreza, no desapego, na liberdade diante dos poderes deste mundo, ou seja, baseado na santidade”.

Esta missão, no entender de Bento XVI, poderá parecer “algo mais complexa do que no passado”mas, “à imagem dos primeiros apóstolos, deverá manter o mesmo entusiasmo e coragem”.

quarta-feira, maio 18, 2011

quinta-feira, maio 05, 2011

Dia Diocesano da Família - 15 Maio, nas instalações da ASTA - Cabreira, Arciprestado do Rochoso


O Dia Diocesano da Família terá lugar, a 15 de Maio, na ASTA – Associação Sócio - Terapêutica de Almeida, na freguesia de Cabreira do Côa. A iniciativa é promovida pelo Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar e pretende “proporcionar às famílias cristãs da diocese um tempo festivo e de convívio com outras famílias”.

Na ocasião, os casais que celebram bodas de prata ou ouro serão agraciados com “uma bênção especial no jubileu dos vinte e cinco ou cinquenta anos do seu matrimónio”.

O Padre Joaquim Marques, do Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar, lembra que “o testemunho destes casais é muito importante, pois, eles são o sinal de que é possível amar fielmente; testemunham que é possível continuar acreditando e aceitando o outro sob a forma de profundo acolhimento e doação”.

O programa começa ás 14.30 horas com o acolhimento, seguindo-se a Eucaristia que será presidida pelo Bispo da Guarda, D. Manuel Felício.

Às 16.00 horas, a responsável da ASTA fará a apresentação da instituição a que se seguirá animação musical e visita às instalações. Esta actividade termina com tempo de convívio e lanche partilhado.