Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2014

MENSAGEM DA QUARESMA 2014 DO BISPO DA GUARDA

MENSAGEM DA QUARESMA 2014 DO BISPO DA GUARDA  "Quaresma, tempo para experimentar o amor de Deus” 
A Quaresma, que estamos prestes a iniciar, é sempre apelo renovado aos cristãos e às comunidades cristãs para retomarem o caminho de Jesus. O Caminho de Jesus mostra o amor de Deus por todos nós e também procura levar-nos a experimentar e a viver agradecidos esse amor divino. Mas a lógica do amor divino confunde-nos, porque, como diz o Apóstolo, “Jesus Cristo, sendo rico fez-se pobre para nos enriquecer com a sua pobreza (2 Cor.8,9). Esta foi a passagem bíblica escolhida pelo Papa Francisco para nos introduzir no espírito da Quaresma que se aproxima. A Quaresma é tempo especialmente favorável para nos ajudar a revestir com os sentimentos de Cristo. E entre eles está a sua opção pelo caminho da pobreza, com o objectivo de encarnar a situação dos pobres e ajudá-los a descobrir a verdadeira riqueza que só Deus pode oferecer e garantir. É esse o sentido do convite à pobreza e a levar um…

«deve brilhar a vossa luz diante dos homens» (cf Mt 5, 13-16) - V Domingo do Tempo Comum - Ano A

Imagem
Eu, como cristão, não me posso esquecer (nunca) que estou comprometido com Cristo e, consequentemente com o mundo que me rodeia e envolve. Nos mil e um afazeres do dia-a-dia pode acontecer que passe a segundo plano o caminho que Jesus, a Luz e o Sal, me propõe, mas devo fazer o esforço para me recordar dele. Isaías, em três simples verbos, recorda como é simples ser-se uma luz no meio em que se vive: repartir, dar e levar. O profeta escreve sobre o repartir o pão, o dar abrigo e o levar roupa, que são tudo gestos/ações de caridade para com o próximo. Refletindo profundamente nestas três ações, consigo fazê-lo na minha vida quotidiana? Reparto? Dou? Levo? O profeta refere implicitamente nesta passagem que não basta fazer um ritual, é preciso dar-lhe vida e fazer dele um sinal de vida, ou seja, Isaías escreve sobre o jejum que só faz sentido se tiver como consequência pratica a partilha com os mais pobres e não um mero ritualismo. Assim, reflito: como posso ser uma luz no mundo onde vivo…